(Divulgação: A Favorita | Fox Film)
Entretenimento,  Filmes

A FAVORITA – PODER E VAIDADE | MARATONA OSCAR

Com 10 indicações ao Oscar, A Favorita traz um elenco feminino de peso. Anne (Olivia Colman), é uma rainha de saúde frágil e com humor instável que não demonstra confiança para governar o próprio país, sofrendo grande influência da amiga de infância, Lady Sarah (Rachel Weisz), que assume à frente das questões políticas por boa parte do tempo para Anne. O fato de se conhecerem desde a infância e por dividirem um relacionamento amoro secreto, Sarah consegue se beneficiar dos poderes políticos e exerce-lo por meio da rainha, o que nem sempre é um ponto negativo, já que o temperamento de Anne e sua saúde debilitada por vezes a impede. Em meio ao caos instaurado em A Favorita pela alta competição de grupos políticos concorrentes que competem pela influência da monarca, Sarah se mostra mais preparada para tomar decisões do que Anne.

(Divulgação: A Favorita | Fox Film)
GANÂNCIA E VAIDADE

A aparente ingênua de Abigail Masham (Emma Stone), aparece no meio deste contexto. Prima de Sarah, é enviada à corte para servir como criada, mas não é muito bem tratada pelos demais criados, claro que seu lado ganancioso ainda não tão explícito também influenciam em uma guinada no quesito estilo de vida, levando-a a competir com Sarah, pela atenção da rainha, nos conceituando então o título: A Favorita.  A competição entre as duas se torna o foco da narrativa. Lady Sarah um pouco mais experiente com os assuntos importantes, mas que subestima a ganância de Abigail, permitindo inclusive que ela seja sua criada particular, o que abre espaço para que Abigail aproveite de alguns prazeres da corte e crie uma aproximação íntima com a rainha.

Ao decorrer da história também começamos a compreender um pouco do porquê das oscilações de humor de Anne, envolvendo uma baixa autoestima, insegurança e o sentimento de solidão que prevalece em sua vida, incluindo a perda de 16 filhos por diferentes razões. O público acaba criando certa compaixão por Anne, que por muitas vezes demonstra querer nada mais do que ser amada e se agarra facilmente a essa ideia àqueles que lhe doam atenção que seja compatível com suas necessidades. A disputa entre Sarah e Abigail pelo cargo de favorita, não oferece nada positivo à monarca, pelo contrário.

(Divulgação: A Favorita | Fox Film)

A Favorita também nos traz uma abordagem um pouco diferente da convencional quando retratamos filmes sobre monarcas. Algumas cenas soam inclusive como um leve deboche às tradições, nos levando a dar algumas leves risadas. A atuação de Nicholas Hoult como Conde Robert Harley, também é um ponto positivo no elenco de A Favorita, que nos presenteia com um político no mínimo engenhoso para conquistar o que deseja por meio de várias manipulações na corte.

A direção do longa é assinada por Yorgos Lanthimos. A Favorita foi indicada as categorias de Melhor Filme, Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante (Emma Stone e Rachel Weisz), Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Montagem e Melhor Direção de Arte.

NOTA:

TRAILER:

Continue acompanhando nosso especial Maratona Oscar 2019! 😉

Uma jornalista um tanto quanto nerd, apaixonada por conteúdo, música, filmes, séries e afins. Fundou o blog para dividir as alegrias e as angústias de uma vida que surpreende a cada novo capítulo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.