Entretenimento,  Filmes

AQUAMAN APRESENTA UMA DC MAIS OUSADA

Aquaman criou uma grande expectativa perante tudo o que havia sido revelado até então, principalmente em relação à caracterização do personagem principal, já que por muitos anos o Aquaman foi visto como um herói não tão atrativo, e por vezes, bizarro ou sem graça. Mesmo após o filme da Liga da Justiça, o longa do super-herói gerou ansiedade.

Jason Momoa apresenta uma nova faceta do herói, robusto, todo tatuado e de cabelos longos, diferente da versão loira de cabelos curtos já acostumada pela maioria. A adaptação da rainha Mera, vivida por Amber Heard, por outro lado, se manteve bem semelhante aos quadrinhos. Patrick Wilson, responsável por interpretar o rei Orm, filho mais novo da rainha Atlanna, incorpora um vilão cheio de dramaticidade e rancor pelo passado, dado a severa criação do pai e a condenação da mãe por traição ao reino de Atlântida, após se envolver com o terrestre Tom Curry e dar à luz a Arthur Curry (Aquaman), seu filho mais velho.

(Reprodução/Facebook Aquaman|DC Comics and Warner Bros. Entertainment Inc.

O longa se distancia do velho tom “sombrio” conhecido pelo universo da DC e aposta em muitas cores, e não teve medo de arriscar em ser brega, inclusive, no figurino de alguns personagens e na caracterização de algumas criaturas dos sete mares. A direção de James Wan foi no mínimo ousada, principalmente nas cenas de ação em que o olhar do espectador trava na tela a fim de não perder nenhum detalhe.

Apesar dos personagens terem uma boa construção de identidade e os atores terem tido uma forte personificação, o casal protagonista não consegue criar uma química que desenvolve e fortalece o romance no decorrer da trama, ao fim, acabamos lamentando um maior envolvimento entre eles.

Um dos maiores pontos positivos é como as civilizações dos sete mares foram representadas, as cores e as luzes despertam um sentimento de deslumbramento em quem assiste. Claro que o maior destaque fica em Atlântida, o que nos deixa com vontade de descobrir um pouco mais sobre os outros reinos.

Foi interessante ver como incluíram o “dom” que o Aquaman tem de falar com os peixes de uma forma interessante e útil na trama, já que nos desenhos, para algumas pessoas passa a impressão de algo dispensável ou ineficaz. Um detalhe que pode soar como uma piada pronta, é a cena em que o Aquaman “cavalga” no clássico cavalo marinho.

Aquaman estreou 13 de dezembro nos cinemas brasileiros. O longa é dirigido por James Wan.

NOTA:

Trailer:

Uma jornalista um tanto quanto nerd, apaixonada por conteúdo, música, filmes, séries e afins. Fundou o blog para dividir as alegrias e as angústias de uma vida que surpreende a cada novo capítulo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.