Viagem,  Vou ali e já volto!

DUBLIN | MEU INTERCÂMBIO FOI MEU NOVO RECOMEÇO

Minha jornada até Dublin marcou minha vida e hoje começo a dividir essa história com vocês. Finalmente tinha encontrado a tão sonhada estabilidade. Completei meu currículo fazendo faculdade, mestrado e alcancei reconhecimento profissional com emprego fixo.  

Eu amava o meu trabalho, tinha os meus melhores amigos ao meu redor e minha família sempre esteve presente em minha vida. Tudo parecia perfeito e minha cabeça estava plena, certa de que tinha chegado ao meu grande objetivo na vida. O que mais eu poderia querer? Mas me sentia incompleta de certa forma.

Meu coração ansiava por algo a mais. Minha mãe sempre me disse que meu lugar não era em Uberlândia, minha cidade natal, e que o meu futuro era voar pelo mundo. Ela tinha razão. Talvez seja por isso que a minha despedida tenha sido tão dolorosa. Todos sabiam que o sonho e o desejo de retornar, seria somente como visita e que a minha casa seria em outro destino.

UMA NOVA AVENTURA ME ESPERAVA

Sou professora de espanhol e concluí meu mestrado em tradução, e apesar de já ter feito outros intercâmbios para países da América Latina, o inglês sempre foi uma indecisão e uma dificuldade em minha vida. Não sei vocês, mas eu sempre fui aquele tipo de pessoa que compreendia o idioma, mas que não sabia conversar ou me expressar, se é que você me entende.

Então aos poucos fui amadurecendo e decidi que finalmente gostaria de dominar mais um idioma, mas mais do que isso, de que este era o momento certo de fomentar essa minha vontade de “conhecer o desconhecido”.

Isso parece ser tão profundo né? Mas era exatamente o que eu precisava, escutar essa vontade e descobrir que podemos renascer e nos reencontrar sempre que sentirmos necessidade.

ESCOLHENDO O DESTINO

ponte Ha'penny Bridge em Dublin
(Ha'penny Bridge - Dublin)
Famosa rua de grandes bancos em Dublin
(Dame street - Dublin)

Há exatos dois anos eu tomei a decisão de começar uma nova fase na minha vida. Contratei uma agência de viagens e durante um ano e meio paguei meu intercâmbio em várias parcelas para que no dia que eu fosse viajar tudo já estivesse pago e planejado, sem deixar contas e dívidas para trás.

Dublin, na Irlanda, foi a cidade escolhida para o meu recomeço. A maioria das pessoas que escolhem esse destino são pessoas que assim como eu, precisam estudar e trabalhar para se sustentar, o que foi um diferencial na minha decisão final.

Mas muitos brasileiros tiveram a mesma ideia, de tentar algo novo em Dublin, o que me fez surgir com o seguinte questionamento: como aprender inglês em um país que estarei em constante contato com brasileiros, portanto, falando tanto português?

A minha experiência em outros países, com outras culturas e com outras realidades me ajudou a entender que cada um tem o seu intercâmbio, e que eu não poderia tomar como verdade as vivências de outras pessoas.

Ouvi muitos relatos de pessoas que viajaram até Dublin e voltaram para o Brasil sem aprender a falar inglês. Muitos dizem que é difícil encontrar emprego na capital irlandesa, assim como citam dificuldades para se encontrar um lar. Muitos falaram, mas eu gostaria de presenciar o que EU tinha para falar.

O MEU RECOMEÇO

o maior parque fechado público da Europa
(Phoenix Park | o maior parque fechado público e urbano da Europa, em Dublin)

Tudo novo a partir do avião. Outro idioma, outras pessoas e a escala em Amsterdã. Tudo novo quando cheguei ao meu destino em janeiro de 2019 às 16h e o céu escuro como se fosse 23h.  Assim recomecei minha vida.

Aos poucos meu organismo e minha cabeça se acostumaram com os horários, consequentemente, com a nova vida. Mas talvez meu coração ainda não estivesse habituado a Dublin. Porém, eu realmente acredito que quando queremos e quando lutamos para que algo dê certo, aos poucos, Deus, o cosmos, o destino ou qualquer força maior que você creia, simplesmente vai encaminhando sua vida para aquilo que você precisa.

Optei, desejei ter a minha própria vivencia e o que tenho para falar é que depois de seis meses por aqui, eu encontrei uma casa que posso chamar de lar. Também encontrei um emprego que está relacionado com a minha área.

Mas e o meu inglês? Eu estudei muito todos os dias, assisti a vídeos, li diversos livros, fiz exercícios de gramática e conheci pessoas que contribuíram para o meu aprendizado, e agora, posso dizer que o aprimorei.

Como professora, aprendo e ensino que cada pessoa tem processos de aprendizagem diferentes e que explorá-los é o sucesso de uma boa aquisição de um idioma. Com oportunidades, com muito trabalho e com força de vontade com certeza o impossível se torna possível.

Enfim, tomei coragem e comecei o meu recomeço. E você?

Universidade Trinity em Dublin)
(Trinity College em Dublin)

Continue navegando em nosso blog. Para acessar o último post publicado, clique aqui.

Uma professora que gosta de ensinar mais do que idiomas, que gosta de viver uma vida de recomeços, principalmente de compartilhar experiências e causos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.