(Divulgação: Sombra e Ossos | Netflix)
Entretenimento,  Série e TV

SOMBRA E OSSOS | CRÍTICA

A Netflix nos prepara mais uma vez para receber uma nova série young adult. Sombra e Ossos, é baseada na série de livros best-sellers de Leigh Bardugo envolvendo uma narrativa fictícia com muita magia e mistérios.

Sombra e Ossos nos conta a história de um mundo destruído pela guerra e que agora se vê dividido e fragmentado quase que por um método de castas.

A série será melhor lida por quem já acompanha os livros da saga, caso contrário, será um pouco difícil fazer a leitura de tudo o que acontece e entender o mapa desse universo será no mínimo desafiador.

Com um visual instigante e uma ambientação que nos lembra muito a Rússia do século XIX, o período que de acordo com a própria autora, foi referência para a composição dos livros.

O universo Grisha é protagonizado por Alina Starkov (Jessie Mei Li), uma órfã que na fase adulta, trabalha como cartógrafa para o exército de Ravka, uma monarquia entre Fjerda (norte) e Shu Han (sul). As três nações não possuem uma boa diplomacia e se encontram em guerra há anos por controle de território.

Jessie Mei Li e Ben Barnes em Sombra e Ossos
(Jessie Mei Li e Ben Barnes em Sombra e Ossos | Divulgação: Sombra e Ossos | Netflix)

A criação da Dobra das Sombras, por parte do Herege Negro, local habitado por Volcras, corta Ravka e a divide em duas, causando também atritos entre a parte ocidental e oriental. A maior parte de Ravka ocidental ficou forçadamente isolada das cidades portuárias, tendo dificuldades de ter acesso a suprimentos, desta forma, um trâmite é feito de barco entre os dois territórios mesmo sob os riscos de cruzar a Dobra. A divisão entre os territórios fortalece o discurso do General Zlatan (Tom Weston-Jones), que pretende tornar Ravka Oriental, uma nação independente.

Sombra e Ossos mantém uma narrativa muito similar a milhares de outras histórias no universo do entretenimento e da vida real. Por isso não tem dificuldades em se conectar com as pessoas. Por séculos, pessoas que demonstravam senso crítico, inteligência ou que buscavam conhecimento, eram vistos como pessoas perigosas à sociedade. Quantas mulheres foram queimadas vivas por serem apenas incríveis?

O universo de Leigh Bardugo retrata as Grishas, seres que detêm poderes mágicos e que são amadas em alguns lugares, como Ravka, mas temidas e perseguidas por outros. As Grishas nascem com estes poderes e precisam aprender a dominá-los para exercê-los da melhor forma e aprender a ter controle sobre eles.

Entre as Grishas existem diferentes ordens, sendo classificadas como Corporalki (curandeiros e sangradores), Mateialki (durastes e alquimistas), Etherealki (areos, infernais e hidros) e os Especiais que incluem a Invocadora do sol, como Alina e o Invocador das sombras, como o General Kirigan, interpretado por Ben Barnes.

(Amita Suman, Freddy Carter, Archie Renaux e Kit Young em Sombra e Ossos | Divulgação: Sombra e Ossos | Netflix)
(Amita Suman, Freddy Carter, Archie Renaux e Kit Young em Sombra e Ossos | Divulgação: Sombra e Ossos | Netflix)

Diferente do norte e sul, Ravka reverencia e protege as Grishas, as mantendo dentro do segundo exército do palácio, não atoa, claro, já que é mais seguro manter estes poderes ao seu lado do que contra. Novamente uma história que oprime os excepcionais, e acreditem, este fato não é uma crítica, mas apenas uma menção. Porque entre uma fórmula entre nós já conhecida, Sombra e Ossos ainda assim consegue se destacar.

Aos que não estão familiarizados com as classes e o mapa de Sombra e Ossos, a história se torna um pouco difícil de acompanhar, talvez, exigindo muito de um público ainda não conquistado.

O roteiro peca em não entregar uma linguagem mais simples, além de uma introdução àquele universo mais clara, mas mantém o espectador pela qualidade da produção e a excelente escolha do elenco, que sem dúvidas não entrega somente talento, mas diversidade, química e carisma que ultrapassa a tela e conquista o outro lado.

Ben Barnes há anos saiu das sombras de Príncipe Caspian em Nárnia e cada vez mais, se prova um grande ator, capaz de captar a essência do personagem. Kirigan é uma mistura de vilão com galã na dose certa, se provando intimista, carismático e sedutor.

A série apresenta uma fotografia belíssima, um figurino impecável, belos cenários e efeitos especiais que não deixam a desejar. Esperamos que o roteiro da segunda temporada, já confirmada, seja um pouco mais didático e traga uma linguagem simples e introdutória de outros temas do universo que sem dúvidas também serão novidade aos não leitores da trilogia.

Continue navegando em nosso blog. Para acessar o último post publicado, clique aqui.

NOTA DE SOMBRA E OSSOS:

TRAILER DE SOMBRA E OSSOS:

FICHA TÉCNICA:

Ficha técnica de Sombra e Ossos

LINK AMAZON

Uma jornalista um tanto quanto nerd, apaixonada por conteúdo, música, filmes, séries e afins. Fundou o blog para dividir as alegrias e as angústias de uma vida que surpreende a cada novo capítulo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.