Entretenimento,  Música

SHAWN MENDES RETORNA AO BRASIL EM NOVEMBRO

Você provavelmente já ouviu alguém cantarolando “There’s Nothing Holding Me Back” por aí, ou até mesmo “Stiches”, mas se ainda não conhece o responsável pelas canções, passou da hora de conhecer o canadense Shawn Mendes, de 20 anos, que impressiona pela sua qualidade musical. Você com certeza verá adolescentes enlouquecidos por causa dele, mas sem dúvida alguma encontrará um público mais velho que também reconhece o talento do rapaz. Com dois shows no Brasil esgotados em menos de 3 horas de venda e pacotes de M&G esgotados em menos de 15 minutos em ambas as cidades, é preciso reconhecer que Mendes tem algo especial.

A transformação e o amadurecimento rápido de Shawn Mendes nos últimos tempos é evidente, resultado disso é seu último álbum, que leva seu nome como título. Além das canções terem maior profundidade de sentimentos e significados em suas letras, o músico ainda convidou nomes importantes para participar do CD.

(Reprodução: Capa do álbum Shawn Mendes)

O primeiro single do álbum “In My Blood” fala sobre a ansiedade e faz isso muito bem ao retratar alguns obstáculos de quem lida com a doença. A música que inicia com um apelo de ajuda e o sentimento de ruína, revela uma volta por cima ao mostrar o cantor reafirmando pra si mesmo que apesar das dificuldades em lidar com o transtorno, desistir de reverter o quadro é algo que não está em seu sangue. O transtorno de ansiedade, assim como diversas outras doenças que envolvam a saúde mental, ainda são muito incompreendidas pela sociedade de forma geral, e a abordagem sobre o assunto cai como uma luva. A atitude de aproveitar sua visibilidade para abrir uma discussão relevante sobre um assunto, especialmente entre o público mais jovem, é admirável.

Outra canção com forte peso no álbum é “Youth”, interpretada em parceria com o cantor Khalid. Shawn revelou que o atentado ao show de Ariana Grande em 2017 na cidade de Manchester, provocou sentimentos que foram traduzidos em forma de música, como uma forma de manifestação contra o ódio.

É importante ressaltar que Shawn Mendes já havia utilizado da música antes para abrir discussões relevantes, como no clipe de “Treat You Better” em que faz uma crítica social à violência doméstica contra mulheres.

“Dor, mas não vou deixar que ela se transforme em ódio.
Não vou deixar que isso me mude”.

A faixa “Where Were You In The Morning?” traz nada mais, nada menos do que John Mayer, uma das maiores inspirações para Mendes, que já relatou diversas vezes o quanto é fã do músico americano. Não é difícil reconhecer o toque especial de John Mayer na canção, que apesar de não cantar deixa sua marca registrada ao som da guitarra. Não é à toa que muitos fãs de ambos os fandoms brincam com a semelhança entre os artistas assimilando-os inclusive como pai e filho devido as semelhanças físicas e artísticas. John Mayer está sempre demonstrando um enorme carinho com o pupilo.

(Reprodução: Shawn Mendes e John Mayer)

PRESENÇA FEMININA

Shawn também fez questão de incluir a participação de mulheres importantes em seu álbum, como da americana Julia Michaels, que divide a canção “Like To Be You” com o cantor. E não para por aí, o álbum inteiro foi realizado em parceria com a cantora/produtora Teddy Geiger, que aliás, se você ainda não a conhece, retire uma parcela do seu tempo para conhece-la. Geiger é uma mulher trans e esteve passando pela transição de gênero enquanto dividia os trabalhos no estúdio com Shawn. O cantor fez inclusive questão de mencionar algumas vezes em entrevistas que ainda se confundia na hora de utilizar o pronome certo ao se referir a Geiger, mas que quando a chamou de “ela” pela primeira vez foi algo completamente espontâneo, porque ele havia compreendido a importância de ser quem ela havia nascido pra ser, e que isso fortaleceu ainda mais a amizade, o carinho e o respeito entre eles. Geiger é uma das grandes responsáveis pelos hits mais conhecidos do cantor. Você pode ouvir uma recente parceria entre eles com o cover de “Under Pressure” da banda Queens, disponível no Spotify e Youtube.

Shawn Mendes foi indicado ao GRAMMYs em 2019 pela primeira vez, em duas categorias, infelizmente não levou nenhum prêmio, mas fez uma bela apresentação ao lado de Miley Cyrus, que se juntou ao canadense para apresentar “In My Blood”.

Os canadenses são mundialmente conhecidos por serem muito educados e Shawn dá um show de carisma por onde passa. O cantor é frequentemente visto atendendo os fãs onde quer que estejam. Quando visitou o Brasil pela última vez, o músico atendeu mais de 600 fãs que estavam a sua espera no aeroporto de Goiânia. O cantor fala frequentemente em entrevistas e no Twitter que os fãs podem sempre requisitar sua atenção, seja para uma foto, autógrafo ou abraço, já que sente que é uma forma de retribuir tudo o que conquistou profissionalmente, dando créditos aos fãs pelo sucesso alcançado.
Shawn conquistou espaço na indústria musical, o respeito dos colegas de profissão e o carinho dos fãs; a beleza é sim algo a se ressaltar, mas suas atitudes e seu talento estão sempre a frente.

SHAWN MENDES TOUR

O sucesso se estende e Shawn está com a agenda de shows completamente fechada para o ano inteiro para a realização de uma turnê mundial. O resultado? Shows esgotados em várias cidades e aberturas de shows extras para suprir os pedidos dos fãs. No Brasil não foi diferente. Shawn vem ao Brasil pela terceira vez em novembro para realizar shows, mas pela primeira vez fará apresentações solo, fora de grandes festivais.

AGENDA DE SHOWS NO BRASIL

SÃO PAULO – ALLIANZ PARQUE | 30/11/2019

RIO DE JANEIRO – JEUNESSE ARENA (RIO OLYMPIC ARENA) | 03/12/2019

ATUALIZAÇÃO:

SHOW EXTRA EM SÃO PAULO CONFIRMADO!

SÃO PAULO – ALLIANZ PARQUE | 29/11/2019

Conheça o trabalho de Shawn Mendes:

Uma jornalista um tanto quanto nerd, apaixonada por conteúdo, música, filmes, séries e afins. Fundou o blog para dividir as alegrias e as angústias de uma vida que surpreende a cada novo capítulo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.